MEMORIAL

Como fazer 2 casas geminadas num terreno de 10x28m considerando que numa delas uma das sócias da CR2 morará e a outra será para venda? Como fazer um projeto vendável, mas que ao mesmo tempo nos instigue e nos dê vontade de habitar? Essas foram as questões iniciais para o projeto da nossa primeira casa geminada e nossa primeira incursão no mercado imobiliário.

A legislação permite desmembrar o lote em 2 e tendo um desnível de 4 metros da rua pro fim do terreno, optou-se por fazer 2 casas estreitas encostando as construções nas divisas laterais dos terrenos. Com isso, toda a iluminação e ventilação da casa teriam que ser feitas pelas extremidades da construção. As medidas do terreno e sua topografia foram então determinantes para o partido da casa, seus fluxos e gabaritos.

Outro ponto importante e que deveria ser levado em conta no projeto era que não poderia ser uma construção cara. Com isso definiu-se o uso do concreto para as estruturas, lajes painel aparentes, piso em cimento queimado e bancadas em concreto aparente. Elementos tradicionais da construção civil.

A leitura de quem vê as casas da rua é a de uma casa única, com uma fachada contínua devido aos caixilhos do andar superior, que formam um painel de madeira, sumindo com a divisão entre elas. Os andares térreo e inferior têm seus caixilhos de alumínio e muito vidro, possibilitando a entrada de luz. Preocupação também presente no elemento que divide as 2 casas, um elemento vazado que permite iluminação, ventilação e evita uma sensação claustrofóbica de muro.

O programa de cada casa tem, no andar superior, uma suíte e dois dormitórios, que dividem um banheiro, e um escritório. No nível térreo, que é o acesso da casa, uma sala ampla, que se abre completamente, permitindo que quem entra veja através da construção. No andar inferior tem cozinha integrada com sala de jantar, uma edícula com lavanderia, banheiro e depósito, além de uma churrasqueira.

As escolhas de estrutura e vedações permitem grande flexibilidade nas plantas. No andar superior os dois quartos menores podem virar uma grande suíte bastando remover uma parede de drywall entre elas; a planta dos banheiros pode mudar, graças a laje invertida; no subsolo é possível transformar o quarto de serviço em uma sauna, pois já tem a infra estrutura para isso; enfim, a casa foi toda pensada para se adaptar a quem viesse a morar nela.

O resultado é uma casa aparentemente compacta, com espaços bem definidos e iluminados e muito agradável!

 

FICHA TÉCNICA

Autores: Cecilia Reichstul e Clara Reynaldo

Colaboradora: Tatiane Waileman

Perspectivas: Ana Paula Vasconcelos

 

DADOS GERAIS

Localização: São Paulo, SP (Brasil)

Área terreno: 280m²

Área construída: 280m²

Projeto: 2014

Obra: 2014 (em andamento)

 

IMG_0869