1/10
 
 
MEMORIAL

Um metro e vinte centímetros. Esta é a altura usual de um palco de teatro, e é assim que enxergamos o edifício que oferecemos à cidade de Blumenau. É a partir desta pequena mas crucial elevação que resolvemos o Mercado Público de Blumenau, erguendo-o do solo para que sua grande praça de acesso seja um verdadeiro palco urbano, uma varanda de estar de onde se observa e se é observado desde a rua e os outros importantes edifícios do entorno. Um mercado que vai buscar nas raízes do comércio ocidental a relação direta com o espaço urbano e que, ao invés de se encerrar numa caixa inerte, convida a população a adentrar cerimoniosamente em um espaço de cores, aromas e sons próprios, compreendo-o em todas as suas peculiaridades sem perder de vista a cidade que o abriga.

Emprega-se o módulo estrutural de 8x8 metros para grandes centros comerciais, que potencializa o aproveitamento do estacionamento com 3 vagas por vão no subsolo semi-enterrado. A solução em meio-subsolo, fruto da elevação do pavimento térreo em seus 1,2 metros, evita o lençol freático encontrado, cria rampas curtas de acesso, concede ventilação e iluminação natural, resultando num agradável estacionamento que atende não só o público do mercado, mas também os visitantes do Galegão e da Vila Germânica.

As colunas circulares em concreto partem do subsolo e despontam no grande salão do Mercado por oito metros em direção à luz zenital. Os boxes de frutas e verduras organizam-se criteriosamente em torno da estrutura e da luz natural e dominam o centro do grande salão, reverenciando sua importância como essência do comércio lá instalado. 

Extensas fachadas verdes são propostas como invólucro do Mercado Público de Blumenau, a partir de uma leve malha metálica e jardineiras que permitem o crescimento de vegetação trepadeira em toda a sua extensão. Por fora, grandes superfícies lúdicas que revelam as estações do ano e presenteiam a cidade com verdes distintos e flores singelas. Por dentro, um fechamento nada opressivo filtra o sol que penetra em feixes imprevisíveis em contraponto à homogênea luz zenital. Mas que, sobretudo, cria um microclima de conforto propício para o uso do Mercado durante todo o dia. 

O recurso da luz zenital, tão característico de grandes mercados públicos, é aqui aproveitado para a simultânea ventilação natural, promovendo a saída central e superior de brisas provenientes das laterais semi-abertas.  A entrada principal do Mercado é composta por moduladas portas pivotantes que regulam a admissão de ventos e de público conforme as necessidades climáticas e operacionais.

* projeto apresentado pro Concurso Nacional de Arquitetura promovido pelo IAB Santa Catarina.

 

FICHA TÉCNICA

Autores: Clara Reynaldo,  Jorg Spaneberg, Leonardo Shieh, Lourenço Gimenes e Marcelo Senday.

Perspectiva: Ana paula Vasconcelos

 

DADOS GERAIS

Localização: Blumenau, SC (Brasil)

Projeto: 2007